quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Zoo.

Se eu perguntar o que você é, em diferentes horários do dia, a resposta será uma infinidade de animais. Um livro de biologia completíssimo, destes acadêmicos, com termos estranhos que ramente serão utilizados em uma conversa banal.

Ao amanhecer, me vejo deitada com um imenso morcego,embalado por camadas e camadas de cobertor. Fatigado,se escondendo dos raios impertinentes do Sol,que penetram pelo vidro de uma janela sem cortinas. O rosto amassado e cheio de marcas. Pelos de rato saltando do rosto.
Ao entardecer, me vejo acompanhada de um Peixe Boi, que entre outras coisas é preguiçoso e complacente. Com uma face meio idiota e serena, esperando alimento.
Ao longo do dia, se torna uma cobra esguia, com dentes que escorrem peçonha. Cores neutras,camuflada entre a mobília barata que foi paga em suaves prestações. Mais tarde, se transmuta em camelo, cansado de tanto andar pelo deserto chicoteado por um beduíno.

Uma palavra sobre beduínos. Esses queridos nômades comerciantes, que habitam o local conhecido como Árabia Saudita, possuem um gosto muito peculiar para mulheres. Basicamente,estas tem de ser gordas. Quando digo gordas, entenda por esféricas. Desde de crianças, as meninas são empanturradas de alimento, para adquirirem todo o tecido adiposo necessário para que se tornem atraentes para o sexo oposto.
As mulheres beduínas, tem com função carregar suprimentos em seus saiotes e fornecer uma sombra agradável para o marido.
Ou seja,elas são praticamente geladeiras-guarda-sol.

Interessante.

4 comentários:

Tina disse...

huahuahuahua
Com certeza eu sou um homem beduino, ahuuha minha atração por gordinhas é fatal.
ahuahua
Ja observou uma coisa?
do começo ao fim do dia vc se parece com animais preguiçosos? haha
adorei o texto
bjo

Aquiles disse...

Ainda não defini meus animais durante o dia, mas quando estou acompanhado que me identifico com dois animais: o cavalo o gato.

Beijos

Helena de Tróia disse...

Nooossa, eu lembro quando a Sônia deu essa aula sobre os beduínos pra gente. Ela até citou uma coisa que eu nunca vou esquecer:

"Se elas carregam os alimentos e elas ficam o dia todo no sol, bom, podem imaginar que a gordura do corpo se mitura com o da comida, o que da um tempero todo especial ao salame!"
uahauhahuahauhauha!!!
Beijo!

Helena de Tróia disse...

Quanto aos animais, hum, bom, devo ser um gato: rápido, traira e egocêntrico. auhauhauha!